Urgências 24h

Vacinaçao caes

Vacinação em Cães:

O programa vacinal deve ser iniciado ás 6 semanas de idade, estando sujeito a reforços mensais até aos 4 meses e posteriormente anuais.

Principais doenças abrangidas pela vacinação:

Leishmaniose:
As leishmanioses são um grupo de doenças infecciosas parasitárias que afectam pessoas e animais domésticos e silvestres, em todo o Mundo. São causadas por protozoários (seres unicelulares) do género Leishmania. A infecção é transmitida por insectos chamados flebótomos (vulgar e erradamente referidos como mosquitos). A infecção canina é muito frequente em cães em várias regiões geográficas principalmente nos países da Bacia Mediterrânica e da América do Sul. Os cães infectados funcionam como principal hospedeiro e reservatório doméstico/peridoméstico nas áreas endémicas de leishmaniose visceral. A Leishmaniose Canina também pode ser diagnosticada em países não endémicos, no caso de turistas e imigrantes que se acompanham dos seus cães ou através de cães importados. Os cães infectados por Leishmania podem não revelar sinais da doença -portadores assintomáticos e serem infectantes para os flebótomos – isto é, podem infectar os insectos mesmo não apresentando sintomas, até porque alguns cães aparentam não estar doentes ou rarissimamente não desenvolvem a doença. A infecção no cão pode manter-se indetectável por longos períodos de tempo, podendo ir de meses até anos. Fonte: Onleish - Observatorio Nacional das Leishmanioses

Parvovirose:
Os Parvovirus são menores do que a maioria dos vírus e consistem numa proteína de revestimento (uma cápside) e um único filamento de DNA. Este vírus mostrou-se especialmente eficaz em infectar células hospedeiras que se dividem rapidamente, tais como células intestinais, células de medula óssea, células do sistema linfático, e células fetais.A doença manifesta-se inicialmente por vómitos e diarreia hemorrágica.

Esgana:
O vírus da esgana canina está intimamente relacionado com o vírus do sarampo humano. O cão infectado normalmente infecta outros cães através da tosse e secreções respiratórias infectadas pois o vírus está presente na maioria das secreções corporais, incluindo urina. O vírus entra no novo hospedeiro através do nariz ou da boca e prontamente começa a replicar. Dentro de 24 horas, o vírus viajará para os gânglios linfáticos do pulmão. No dia 6, o vírus migrará para o baço, estômago, intestino delgado e fígado, acabando posteriormente por atingir o sistema nervoso. Este vírus não se transmite ao homem.

Leptospirose:
A leptospirose é uma doença é causada por uma bactéria em forma de espiral chamada leptospira. Ela ocorre em todo o mundo e pode afectar os seres humanos, assim como muitos animais selvagens e domésticos, incluindo cães e gatos. A doença pode ser grave em seres humanos e animais.
As bactérias são transmitidas pela urina de animais infectados (normalmente ratos), que podem entrar na água ou no solo e pode sobreviver lá por semanas a meses. Humanos e animais podem ser infectados através do contato com a urina contaminada (ou outros fluidos corporais, exceto saliva), água ou solo. As bactérias podem penetrar no corpo através da pele ou membranas mucosas (olhos, nariz ou boca), especialmente se a pele ferida com um corte ou arranhão. Beber água contaminada também pode causar infecção.
Os sinais clínicos variam e são inespecíficos. Às vezes, os animais de estimação não têm nenhum sintoma. Os sinais clínicos relatados em cães incluem febre, vômitos, dor abdominal, diarréia, recusa alimentar, fraqueza e depressão severa, rigidez, dor muscular grave ou incapacidade de ter filhotes. Geralmente os animais mais jovens são mais afectados do que animais mais velhos.

Traqueobronquite infeciosa (Tosse de canil):
A tosse do canil é uma bronquite infecciosa caracterizada por uma tosse áspera, que a maioria das pessoas descrevem como soando como "alguma coisa presa na garganta do meu cão." É análogo a uma constipação para os seres humanos e é apenas uma condição grave, em circunstâncias especiais, em geral, é resolvida por si própria. Um cão com tosse do canil geralmente sente-se ativo e mantém um apetite normal, apesar acessos frequentes de tosse. Normalmente não há febre ou apatia, apenas muita tosse.
O principal agente desta doença é a Bordetella bronchiseptica e pode ser infetar coelhos, cobaias, porcos, gatos (se eles são muito jovens e alojados em grupos) e outros cães. A Bordetella geralmente não é considerada contagiosa para os humanos.
Outros membros do complexo Tosse do canil:Os membros do complexo tosse do canil:
Parainfluenza vírus
Adenovírus canino tipo 2
Vírus da cinomose canina
Herpes vírus canino
Retrovírus canino (tipo 1, 2, ou 3).

Raiva:
As descrições de raiva remontam há milhares de anos uma vez que a raiva tem sido classicamente uma das infecções mais temidas de todos os tempos. É causada por uma rabdovirus em forma de bala, que é relativamente instável no meio ambiente, exigindo um contacto com as mucosas para estabelecer infecção. Na maioria dos casos, a doença é transmitida através de feridas. Apenas os mamíferos são suscetíveis à infecção, e da vida selvagem é o grupo de animais onde a infecção ocorre primariamente. Quando vida selvagem entra em contacto com seres humanos ou animais domésticos, a raiva torna-se um problema de saúde pública. Apesar da vacinação estar prontamente disponível, todos os anos os EUA relatam várias mortes humanas de raiva, para não mencionar centenas de cães e gatos. A raiva é quase intratável assim que os sintomas começam apesar de todos os recursos da medicina moderna, e é importante tomar a ameaça a sério. É por causa da raiva que a maioria dos municípios têm requisitos de licenciamento de cães, a fim de garantir que os cães da comunidade são vacinados.

Fonte: Veterinary Information Network, Inc.